UA-190766377-1
 

"Não há advogados de primeira ou de segunda classe", afirma Simonetti


O presidente do Conselho Federal da OAB, Beto Simonetti, esteve presente na tarde desta quinta-feira (28/7) no II Colégio de Presidentes de Subseções, em Cianorte, no Paraná. Também está prevista a participação do presidente do CFOAB na inauguração oficial da nova sede da subseção na cidade.


O presidente nacional da Ordem ressaltou a importância de estar em contato e conhecer a realidade da advocacia do interior. “As dificuldades do interior são desconhecidas de grande parte do Brasil. Quando falo que me é dado um presente por estar aqui, é porque é a materialização de poder frequentar as cidades do Brasil, após muito tempo de encastelamento, e ouvir as histórias que lá no Distrito Federal a gente não ouve. E vou sempre visitar essas cidades, para que eu possa levar um sopro de dignidade para a advocacia do Brasil”, pontuou.


Simonetti relembrou os trâmites para a construção da sede de Cianorte e a parceria solicitada a ele. Na época, como vice-presidente do Conselho Federal, recebeu o pedido do então diretor-tesoureiro, José Augusto Araújo de Noronha, do então presidente da seccional, Cássio Telles, e da então vice-presidente, Marilena Winter. “E, hoje, estamos aqui a inaugurar essa subseção. Isso representa não só a edificação de mais um prédio, mas a materialização de um sonho”, disse.


O presidente do CFOAB afirmou que conhece os desafios da advocacia. “Sinto as dificuldades que muitos de vocês já sentiram. A luz da Ordem nunca vai apagar. Não há neste país advogados de primeira ou de segunda classe. Só chegaremos aonde queremos chegar se estivermos unidos.”


Prestação jurisdicional

Durante o evento, o ouvidor-geral do CFOAB, José Augusto Noronha, relatou alguns problemas por que passam advogados que atuam no interior do país. O ouvidor-geral afirmou que, certa vez, um magistrado do Paraná lhe disse que poderia atendê-lo apenas se ele fosse a Balneário Camboriú. Noronha destacou a presença de Simonetti em Cianorte: "A presença do presidente Beto Simonetti mostra a preocupação com a advocacia do interior do Brasil.


A receptividade do presidente do Conselho Federal demonstra o reconhecimento que todos têm nos avanços nas pautas da advocacia nos últimos meses, especialmente na defesa dos honorários e das prerrogativas.”


Simonetti contou que a Ordem vem trabalhando de forma incisiva para combater esse tipo de atuação da magistratura, que muitas vezes mora fora da comarca e até mesmo fora do país. “Vemos — e não tenho medo de dizer — uma chacota com a prestação jurisdicional. Já catalogamos juízes que moram em Portugal, na França, nos Estados Unidos. Há um caso em que o juiz postou foto com o mar das Maldivas ao fundo enquanto fazia audiência. Que falta de respeito com a sociedade brasileira, quando uma parte da nossa sociedade volta a vivenciar a miséria”, lamentou o presidente do Conselho Federal.


Diversos presidentes de subseção tiveram oportunidades de falar sobre seus desafios e anseios. Entre os temas abordados estiveram a questão dos honorários, das prerrogativas e o papel da Ordem enquanto entidade apartidária e atuante na sociedade.


Com informações da OAB-PR

Fonte: www.oab.org.br

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo